Nosso parrudinho favorito volta momentaneamente a terrar tupiniquins para nos falar sobre suas impressões de São Francisco (que inclui cocô na rua, então dessa vez o assunto não foi totalmente culpa do Heitor), além de nos relatar os filmes que assistiu durante sua estadia fora do país.

Fora isso, a equipe acabou conversando sobre alguns quadrinhos recentes que foram lidos, chegou à conclusão que Maestros e bumerangues são completas farsas, e nos emails relembraram como é viver dramas adolescentes.

Assine o nosso feed ou baixe o Bilheteria #97 e escute no seu player predileto

Participantes:

Caio Teixeira
Heitor De Paola
Henrique Sampaio

Assuntos abordados:

1 min – Maestros são farsantes
7 min – Como é São Francisco (e Los Angeles)
23 min – O universo do Apoia.se e gatinhas do Heitor
26 min – Série: Easy
39 min – Filmes: os 10 primeiros minutos de Krampus, metade de Tales of Halloween e A Entidade
54 min – HQ: Hitomi e Meu Pai é um Homem da Montanha
58 min – O Homem Urso e Bumerangues (que também são farsantes)
65 min – Filme: The Shallows e águas vivas
83 min – Filme: X-Men Apocalypse
88 min – Filme: Star Trek: Sem Fronteiras
92 min – HQ: Rat Queens
99 min – Emails

Música do final: Tassia Reis – Ouça-me R M X

O Overloadr é um site movido a amor, a uma incrível comunidade e crowdfunding, especificamente via Apoia.se. Para entender por que deixamos o Patreon, leia nosso FAQ. Se você gosta do nosso trabalho, considere contribuir com nossa campanha de financiamento coletivo.

Envie emails com perguntas e sugestões para: bilheteria@overloadr.com.br

  • Hernesto Vautero

    O Star Trek Into Darkness é o segundo, vocês tavam falando do terceiro, Star Trek Beyond (Sem Fronteiras).

  • Lucas Nascimento

    Ansioso pra daqui há uns 10 anos ver o Oveloadr falando sobre Game of Thrones

  • RogerioSaladino

    Ei… Faltou dizer que Rat Queens saiu em português!
    A mudança dos desenhistas foi explicada pelo Kurtis Wieber: Roc Upchurch, o primeiro desenhista, se afastou para resolver um problema judicial, ele foi acusado de agredir a esposa. O segundo artista Stephan Séjic, assumiu o traço, mas teve problemas de saúde e não conseguia manter o ritmo do título. No terceiro arco de histórias, foi convidada a Tess Fowler, que ficou até o fim.
    No final do terceiro volume, o Wieber anunciou que ia entrar em um hiato, porque estava sem histórias pra contar das personagens.
    Então… o quarto volume vai demorar um pouco…
    O primeiro volume foi lançando em português pela Jambô Editora, que vai lançar o segundo em dezembro.

  • Kiya Varella

    Que música é essa no final do programa? Quem canta?

    Tava na maior badvibe por causa de uma babaca machista e deu até um up ouvir esse rap.

    • Martha Ex Machina

      Tassia Reis – Ouça-me R M X

      • Kiya Varella

        MUITO OBRIGADA!

    • Matheus Leston

      é do disco novo dela, “outra esfera”. recomendo muito mesmo!

      • Kiya Varella

        Eu ouvi ontem.
        Não curti muito as outras músicas (a batida não me agradou) mas as letras são ótimas..

  • Henrique Tavares

    teixeira te amo

  • Henrique Tavares

    ta meu favorito é o rique mas n conta pra ngm ssssssshhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh

  • fabio tk

    o heitor falou casos frios de cold cases? a tradução não seria arquivo morto?

    • Heitor De Paola

      Isso, cold cases. Você deve estar certo, não tenho ideia de qual é a tradução correta para cold cases, então traduzi literalmente.

      • FHC

        A série Cold Case pelo menos é traduzida como Arquivo Morto.

  • Jonathan Menegalli

    Gente, agua-viva não da choque, ela tem veneno nos tentaculos que queima e doi como se tivesse dando choque.

  • Jonas S. Marques

    Uma curiosidade.
    Quando estudei numa escola só de cegos participei de uma banda marcial “TAMBÉM SÓ DE CEGOS” cujas únicas pessoas que enxergavam eram o maestro e seu ajudante.
    Nos ensaios o maestro se quer tocava na batuta, mas o engraçado era que quando a gente tinha apresentações em público ele realmente subia lá no palco, no meio de todos os cegos e regia a banda como se todo mundo realmente estivesse vendo.

    Isso já gerou situações bem engraçadas, como a de um espanhol uma vez que questionou se os músicos eram mesmo cegos.
    Ótimo episódio BTW.
    Ah, e não vão comentar Luke Cage?

  • Jumento Deus

    Só uma consideração sobre os maestros: são eles que dão a cara interpretativa da música e organizam todos os instrumentos para tocarem em conjunto. Antes da orquestra se apresentar, será nos ensaios que tudo deverá ser preparado, todos os gestos, todas as escolhas interpretativas. O música apenas executa a visão que o maestro tem sobre a música, ou seja, ele, o maestro, é o núcleo da interpretação.
    Sobre os movimentos das mãos, em uma delas, geralmente a direita, marca-se o tempo e o andamento (compassos como 3/4, 6/8, 12/8, em andamento Allegro, Andante, etc) e na esquerda marca-se a expressão musical (dinâmica, ritenuto, rubatos, etc), e por isso mesmo o gesto do maestro tem que ser anterior à execução do instrumento, pois ele antecipa, através do próprio gesto, o gesto que o músico tem que tomar. Se ele mostrasse o gesto de acordo com o tempo de execução da música, seria muito difícil para os músicos acompanharem, pois o olho do instrumentista vê antes o gesto do maestro para depois executar no instrumento. O mesmo para a marcação do tempo. Geralmente numa apresentação os músicos veem menos os gestos dos maestros, pois estes já estão internalizados por meio dos ensaios.

  • Vinicius Taborda Duarte

    Quanto a Rat Queens e as mudanças na arte dele.
    Tiveram duas mudanças de artista responsável, o original Roc Upchurch, foi preso por agredir a ex-mulher e só desenhou até a edição oito. Apartir dali quem pegou foi o Stjepan Sejic, que desenhou duas edições mas teve um problema no braço, que impossibilitou ele de desenhar pro 6 meses.
    A revista quase morreu até que a Tess Fowler resolveu abraçar e é responsável pela arte dês da edição 11 até agora.

    Se o problema do Teixeira for com a primeira troca, ela vai passar rápido, mas se for com a segunda não vai ter jeito, era isso ou não tinha mais revista.

  • a voz do teixeira é muito alta >_<
    eu preciso abaixar o som pra ficar bom dai a voz do rique fica muito baixa…

  • Augusto Carvalho

    Alguém poderia me dizer qual é a música que toca aos 65:08?

  • Arthur Rocha

    Gente kkkkk água-viva libera uma substância química pelos tentáculos que queima a vítimas, meio que as paralisando kkkkkkk enguias que são capazes de criar descargas elétricas. O Heitor tava certo kkkk

  • Artsyrobo (Marlon)

    Eu peguei a referência de Topo Gigio, e inclusive aprovo

  • Arthur Santana

    Obrigado um milhão de vezes pela leitura do ultimo email hahahahhahaha. E pela musica da tassia no fim

  • Adrien Pirmez

    Essa conversa sobre maestros me lembrou um seriado que gostei bastante e recomendo. Mozart in the Jungle. Vcs conhecem? Se não qual é o podcast que o Heitor mencionou? É só para um grupo seleto de hipsters de São Francisco ou podemos saber? 😉
    otimo ep! abraços!

  • O Rafael Baba Cosmica era tipo filho do dono da EMI e ele quem convenceu o pai a contratar o Mamonas, sabe-se lá qual relação de amizade/agrado/interesse/gratidão nasceu dessa relação entre as duas bandas. Mas anyway, “Sábado de Sol” é do Baba Cosmica mas eles eram uma bandinha que não tinha gravado ou lançado nada qd o disco do Mamonas estourou com aquele disco que incluia, sim, um *cover* dessa música.
    assim conta a lenda…