Com o anúncio de novos e cruciais detalhes do Nintendo Switch, nosso foco não poderia ser outro. Conversamos sobre o iminente console da Nintendo, o que sabemos sobre ele, as reações que foram tidas, o que podemos esperar em relação aos jogos e outras coisas mais.


Assine o nosso feed ou baixe o MotherChip #117 e escute no seu player predileto

Participantes:

Caio Teixeira
Henrique Sampaio
Heitor De Paola

Assuntos abordados:

2 min – Big Brother Brasil
4 min – As novidades do Nintendo Switch
68 min – Emails

Música do final: Arctic Monkeys – R U Mine?

O Overloadr é um site movido a amor, a uma incrível comunidade e crowdfunding, especificamente via Apoia.se. Se você gosta do nosso trabalho, considere contribuir com nossa campanha de financiamento coletivo.

Envie emails com perguntas e sugestões para: motherchip@overloadr.com.br

  • Caio_RB

    Belo cast, falaram bem dos pontos positivos e negativos de tudo, apesar de terem deixado algumas coisinhas passar mas é normal XD Então vou dar minha visão.

    A parte de app voice chat e dos jogos de nes/snes realmente acho uma estupidez mas como não uso o primeiro e não ligo pro segundo então não me incomoda.

    Quanto aos joycons, eles tem 20 horas de bateria então não poder recarregar no grip não faz tanta falta. O pro controller tem gyro controls e NFC, assim como os joycons – que tem HD rumble – então imagino que isso que encareceu os dois produtos.

    Splatoon explodiu já, de certa forma. Veio como uma IP nova que vendeu quase 5 milhões em um console de 13, aumentou as vendas do Wii u – óbvio que n ao ponto de salvar -, fez mais de 1 milhão só no japão onde ainda continua vendendo, tem gente jogando até hoje, vendeu bem mais que muito jogo inclusive de PS4 e XONE, então sim, ele teve o reconhecimento e sucesso dele já. A Nintendo ter colocado ele no ano de lançamento do console foi uma ótima jogada porque no Japão virou uma febre e no ocidente vendeu muito bem, angariando vários fãs e pessoas que gostariam de ter jogado mas n tinham o Wii U. Enfim, é um dos big hits do console pra vender.

    E assim como o Heitor, eu vou pegar o Zelda no lançamento no Wii U porque apesar de ter dinheiro pra um Switch, to guardando pra outros jogos de PS4.

    Bom, vou dar minha deixa. Assim como antes do lançamento, eu imagino que terá apoio de algumas thirds ocidentais (Ubisoft, Warner, etc) mas imagino que boa parte dos lançamentos japoneses de PS4 vão sair nele, desenvolvedores de Vita e 3DS pulando pra ele com o tempo e indies – que estão vindo aos montes -. TL;DR Poucos jogos ocidentais, bastante jogo japonês e MUITO jogo indie, bem mais que o Wii U que já tinha bastante com os Nindies, onde a Nintendo tinha bastante jogo exclusivo indie e por exemplo, teve Shovel Knight exclusivo por um ano no Wii U e 3DS fora o PC.

    Enfim, é isso, eu estou animado pro Switch apesar das loucuras da Nintendo em relação aos dois pontos citados no online, enquanto acessórios não pretendo comprar então não ligo tanto. E claro, espero directs e a E3 pra lineup geral ir ficando maiorzinha, apesar de que já acho incrível ter Zelda, Mario 3D, Splatoon 2, Xenoblade 2 e Fire Emblem Warriors no mesmo ano, muito superior em questão de exclusivos.

  • Márvio

    É possível expandir a memória do Switch em até 2TB via HD externo também. Inclusive tem um local para armazená-lo dentro do dock.
    https://uploads.disquscdn.com/images/1cc4cbe4c80fe8f565ce048eac0a0029118e61729929241f8abaf24e20dbd05c.png

    • Bruno Araújo

      Segundo eles ( Nintendo) ainda não é possível, mas há a possibilidade posteriormente, mas o espaço é certinho pra já deixar o HD externo.

  • Kalel Mota

    A Nintendo nunca disse que terão apenas uma plataforma a partir de agora. Pelo contrário, sempre dizem que o 3DS vai continuar firme e forte.

    • Heitor De Paola

      Eu só realmente não acredito nisso. Eles disseram a mesma coisa sobre o GBA quando o DS saiu. Ainda devem pingar algumas coisas, como o Fire Emblem recém anunciado, mas duvido que tenha força ou qualquer relevância no futuro próximo.

      • Bruno Araújo

        Acho que mais um ano o 3DS ainda tenha um foco depois disso penso que já era pra ele e talvez até apareça um portátil novo ( Switch mini/Portable quem sabe), porque vou ser sincero, acho que já deu o 3DS. Quando eu vejo o que eles fizeram com a parte “portátil” do Switch( os gráficos por assim dizer), então se eles forem fazer um próximo portátil sendo somente portátil, já seria mais barato, não precisando ter todas as firulas do NS. Eu amo os portáteis dá Nintendo (jogo 3DS mais do que qualquer coisa mesmo tendo preparado meu PC para o jogos atuais), porque se eu for tratar o Switch como meu portátil ( que é como estou pensando em usar) ficaria muito caro, então a minha vontade seria que ela ainda fizesse um portátil num futuro próximo, mas dada a função híbrida do Switch talvez demore realmente a aparecer um novo “Nintendo de bolso”.

      • rodrigo

        Reggie falou isso, se não me engano saiu no IGN americano, o Switch é um console de mesa, mas acredito no mesmo que tu Zito..

      • Platynews

        Eles só lançam um portatil novo como plano C …. se o switch fazer o WiiU parecer o Wii.
        O bizarro é a morte do WiiU. O normal é ainda sair um joguinho aqui e ali e o primeiro ano de um console se unir aos ultimos do anterior. Vide ano passado cheio de jogos multigeração ps3/ps4

  • Felipe Valério

    Só adicionando que Darkest Dungeon também foi outro jogo recente financiado por Kickstarter.

  • Andrewmat

    Só eu que tive problemas com o arquivo de áudio? Baixei pelo pocket cast do Android e lá pelos 35m50s eu não posso avançar/pausar/retornar senão volta desde o começo

  • Bruno Araújo

    Ui, R$278 em um cartão de 128 GB nas lojas Americanas ( não sei se pode propaganda) mas daqui um ano baixa uns 100 reais , que é o tempo que vai chegando os jogos. Assim espero, RS.

  • Cadu

    Porra, consoles e controles transparentes são animais! Tenho um tumblr só de coisas assim haha. http://translucentaesthetics.tumblr.com/

  • Gradash

    Sobre na Suécia você não ter medo de jogar em um Switch, pense novamente. Suécia está indo de ladeira abaixo (assim como todos os países da União Européia), placas de cuidado com ladrões estão espalhadas por todo o lado, o país está caindo tão rápido que é esperado que a Suécia deixe de ser um pais de primeiro mundo em 15 anos no máximo. A saída da Inglaterra da UE não é por menos, a UE é quase uma grande União Soviética e tem tanta burocracia que é impossível um país ser competitivo, então o resultado é colapso econômico. Atualmente todos os países da UE com exceção da Alemanha e Inglaterra estão quebrados e vem sendo sustentados por eles. Vendo o que está acontecendo aos arredores foi um dos (não só este) motivos do Brexit.

    Suíça e Republica Tcheca são escolhas muito melhores se quiser jogar o seu Switch na rua atualmente, e ambos não fazem parte da UE.

    • rodrigo

      uma amiga veio de lá recentemente, rola as placas de alguns locais perigosos, ou até bairros sem segurança efetiva…

      • Gradash

        Sim para um país que já foi o mais seguro e entre os melhores do mundo para se viver é fooooooooooooooooooda…

  • Michael Pereira

    A questão do App de chat, deve ser por causa do modo Híbrido do console. ex: vc jogando Splatoon 2 em modo portátil ,seria bem fácil plugar o fone no Switch,sem problemas certo?Nem tanto.Vamos supor que você prefira jogar na TV em uma tela maior, se vc mudar para o Dock, vc perderia o alcance do fone/headset com fio, tendo que ficar quase grudado ao lado do Dock para o alcance do fio.
    Claro que a Nintendo poderia incluir um Headset Bluetooth no Bundle, mas isso fugiria dá proposta de preço do Console. Então suponho que seja essa a solução que a Nintendo arranjou. É a ideal?, Não. Ela poderia incluir a função no próprio Switch?, Provavelmente.
    Minha teoria em relação a isso, é devido a mensagem que a empresa quer passar, evitando a confusão na comunicação com o comprador. Esse é um dos pontos que suponho serem o motivo que ainda não anunciaram o Mario Maker, que provavelmente seria jogável somente em modo portátil, mas isso causaria confusão na mensagem,levantando dúvidas durante a revelação do console, pelo menos por agora. Mas acredito que mais para frente com o público já com o aparelho em mãos, eles consigam passar essas informações de maneira mais natural.
    Meu jogo preferido dá apresentação, (Tirando o Zelda, pq né…),foi o ARMS, que pareceu extremamente divertido, e vc ainda pode jogar com o controle normal se quiser.

  • Carlos Eduardo Galvani Nascime

    Só umas correções sobre o que vocês disseram durante o programa:

    – O Wii U no lançamento era vendido por $300 o Basic (branco) e $350 o Deluxe (preto, com 32gb e Nintendo Land)
    – No lançamento o Switch não será expandido através de HD externo pelo dock, apesar de existir essa possibilidade feita por um futuro update. O motivo principal, provavelmente, é que assim o console perde toda a função portátil
    – Os cartões de jogos possuem 16gb de capacidade, pelo menos até o momento. Como exemplo, o Breath of the Wild tem 13gb
    – Os saves dos jogos ficam no console, não no cartão de jogo
    – Diferente de todos os outros consoles da Nintendo, o Switch não tem entrada proprietária, e sim uma entrada USB-C. Então não vai ser necessário um adaptador para carregá-lo via USB
    – O Arms possui multiplayer online. Inclusive, o Arms pode ser jogado com controles tradicionais
    – Sobre os jogos gratuitos, a Nintendo disse que esses jogos terão função multiplayer online, então não são exatamente os jogos de Virtual Console como funcionam hoje
    – Sobre VR, o que a Nintendo disse é que eles tem interesse na tecnologia, mas eles não acham que nesse momento ela seja viável de ser popularizada
    – O preço padrão dos jogos é 60 dólares (inclusive o Zelda). Só jogos menores serão entre $40 e $50, como já acontece no Wii U
    – O Xenoblade Chronicles 2 também está anunciado pra sair no ocidente em 2017
    – O Super Bomberman R vai ser vendido por $50, o que mostra que a Konami está mais louca que nunca

    • rodrigo

      sobre os jogos online, ainda depende de que o porte seja feito, então não é necessariamente todos que tem multiplayer… mas alguns, só não se sabe quais.;.sim, todos do virtual console

  • Sobre o Mexican Standoff que vocês mencionaram aí, ele não é uma situação de Duelo, que foi o primeiro exemplo daquele 1, 2, Switch. O Mexican Standoff (ou Impasse Mexicano) é aquela situação clássica em TV e cinema onde três ou mais pessoas armadas apontam as mesmas uma contra as outras. Às vezes todas contra todas, ao mesmo tempo:
    https://www.youtube.com/watch?v=znU45gYdwZk

  • Cesaeer

    Caras, os jogos não estão por $50 dólares… Tá $60 dólares

    http://m.gamestop.com/pages/storefront/switch

  • Platynews

    Vale dizer que o pro controller da Hori tava com 30 libras no leak, 10 libras a menos do que um controle de ps4.
    Esqueceu que no fire emblem direct tb anunciaram um Fire Emblem 100% pro switch pro ano que vem
    Eu acho que defender ports de skyrim faz certo sentido se vc considerar que o skyrim nunca saiu pra nada portatil e conheço pessoas q amariam skyrim portatil … mas realmente faz mais sentido pra algo tipo a trilogia Souls que é um pouco mais recente.

  • Mazuca

    sobre as pesoas que compramm skyrim nos consoles , eu sou um dos empolgados com a edicao especial pelo fato de meu pc nao rodar nem minecraft direito….entao chegou no ps4 com direito a festa…

  • João Dobbin

    Teixeira comentando de Nintendo =(

  • João Dobbin

    Excelente ponto do Heitor, Nintendo abrindo tanto para quem joga de maneira tradicional, mas sem fechar a porta para a “galera do wii”. Particularmente estou animado, primeiro ano foi uma merda para todos os consoles desde, sei lá, PS2? Acho que Nintendo focada em 1 plataforma vai ter 1st party suficiente para manter a base satisfeita. O que mais desanima é o preço dos periféricos.

  • O PodQuest falou um pouco sobre essa possivel raridade forjada que o Rique insinuou e o Heitor descartou. (http://www.podquest.com.br/2017/01/podquest-184-vem-2017-gigante.html)
    Em certo ponto o Gilliard conta que ligou pra franquia da EBGames (maior franquia de loja de games do Canadá) e o vendedor fala que eles receberiam apenas 10 unidades…

  • Franco Carbonaro

    Com relação ao email sobre o problema da PSN: fui eu quem relatou o problema inicialmente no podcast e é uma merda. A Sony não me deu nenhum suporte e fiquei puto.

    Dito isso, consegui resolver o problema configurando a distribuição dos IPs totalmente pelo meu roteador ao invés de usar os IPs da Net, deixei de usar IPV6 e voltei pro IPV4 (posso estar falando algo errado).

    Fiz essa mudança a pelo menos ao menos dois meses e até então não tive mais nenhum problema.

    Se eu estivesse no lugar da pessoa que estava em dúvida sobre comprar o PS4, não deixaria de comprar o console por causa desse problema.

    PS: só ouvi o podcast nesse fds por isso não respondi antes.