No Bilheteria #110 conversamos sobre a legalidade de assassinatos em alto-mar, qual cheiro ruim é o menos pior, a programação da Globo, mais de La La Land e ainda mais de Naruto.

Assine o nosso feed ou baixe o Bilheteria #110 e escute no seu player predileto.

Participantes:

Caio Teixeira
Henrique Sampaio
Heitor De Paola

Assuntos abordados:

0 min – Heitor deixando o cabelo menos redondo
2 min – Heitor é o lider do universo no barco dele
6 min – Tá Todo Mundo Louco
10 min – Camiseta com cheiro de cecê ou de chulé?
14 min – Big Brother Brasil
23 min – Tá no Ar
28 min – Amor e Sexo
36 min – La La Land
51 min – Dirk Gently
56 min – 9 Horas
62 min – Mais Naruto
68 min – Ajin
77 min – Emails
92 min – Vitrolinha do Tetheu

Música de encerramento: Alva Noto e Ryuichi Sakamoto – Trioon I

O Overloadr é um site movido a amor, a uma incrível comunidade e crowdfunding, especificamente via Apoia.se. Se você gosta do nosso trabalho, considere contribuir com nossa campanha de financiamento coletivo.

Envie emails com perguntas e sugestões para: bilheteria@overloadr.com.br

  • Lucas Nascimento

    Cara, podia sempre ter um pouco do Rick comentando TV aberta

    • Eu fiquei pasmo em ver que mesmo eu, que não assisto BBB, sei mais das mecânicas do funcionamento do programa que os três, por exemplo no lance da votação pro paredão: em caso de empate, o líder é quem dá o voto de Minerva

  • Julio Cesar

    Sobre assassinato em alto-mar a Wikipédia diz o seguinte: “A única jurisdição aplicável a um navio em alto-mar é a do estado cuja bandeira a embarcação arvora.”. Então acho que matar alguém em alto-mar sempre será crime.

    • Eu ia escrever isso: todo barco em alto mar tem que ter uma bandeira hasteada indicando sua nação de origem. E vale, dentro do barco, as leis da nação daquela bandeira

      • rodrigo

        e se ele não tiver bandeiras?

        • Aí ele pode ser abordado por qualquer barco para detenção, pois é considerado uma embarcação PIRATA (nem sempre), e qualquer embarcação militar ou autoritária de qualquer país pode te abordar para inspeção, se achar necessário. Você também perde a proteção do país para qual a embarcação foi registrada (não é simplesmente hastear a bandeira: o barco deve ter um nome e um registro em algum país, daí então ele passa a ter o direito de carregar aquela bandeira em águas internacionais) 🙂

  • fabio tk

    YURI!!! ON ICE é muito bom, a trilha sonora é legal e tem todos os dramas pessoais que são muito bem reconhecíveis, além de quebrar vários estereótipos como o primeiro amor de infância que você reencontra e do irmão mais velho que quer proteger a irmã. Vale a pena dar uma chance

  • Márcio Barbosa

    Sobre o paredão até a última vez que eu vi, o líder desempatava.

    Sobre lavar a roupa no tanque, se vc não souber usar direito o girau vc pode danificar as fibras do tecido e a roupa ficar puída.

    Sobre Tá Tudo Mundo Louco, também gosto muito, era o filme que eu e meu pai assistíamos de quando em quando, a primeira vez que a gente viu junto a cena do cara indo parar por acidente com o carro do Hitler no meio de uma convenção de veteranos da Segunda Guerra fez a gente chorar de rir. XD

    • El Luchador

      Porra, sim, quando o negócio de acender cigarros cai dentro da boca do cara que tá dirigindo e ele fica falando um alemão fake, com o bigodinho da tinta que ele limpou no volante haoeiuhaoiuhoaiuheoiaheoieaheuih

  • Shini

    Não sei no anime, mas no mangá fica bem claro logo de cara que os ajins são considerados uma espécie diferente da dos humanos (mesmo nascendo deles) e as pessoas não veem eles como serem humanos. E não vejo nada de shaman king nele, mas fácil comparar com jojo (e mesmo assim não acho uma boa, já que todos os ajins funcionam da mesma forma e a história é bem mais “sóbria”). Ele também não é um shounen, é um seinen. Achei estranho o teixeira não reclamar do CG, todo mundo que assiste o anime fala que ele é muito feio.

    • O traço do mangá também não é muito bonito não, e fora a premissa inicial, que achei fascinante, inclusive nos testes demonstrados naquele espécime não-identificado, achei a história bem “nhé”. Não sei se melhora mais pra frente, mas depois que o amigo dele e ele caem da moto enquanto fogem, e são abordados por aqueles três bandidos lá, não me interessei em continuar lendo 😛

  • Mais uma vez, vamos às nomenclaturas que vocês tentam citar e falham miseravelmente:
    Bishonen – literalmente traduzindo quer dizer “garoto bonito”. São aqueles personagens jovens, muitas vezes “sarados”, que são os “galãs”, aqueles pelas quais todas as mulheres se apaixonam ou sentem atração, nas histórias
    Bishojo – por analogia, “garota bonita”
    Yuri – é um estilo de mangá/anime onde a história se foca no amor romântico entre duas garotas/mulheres. É análogo ao Yaoi, se bem que o Yaoi é mais voltado para o lado ERÓTICO (ainda que não “explítico”) de uma relação entre dois homens. Também pode ser chamado de Shoujo-ai (shoujo = menina/garota, ai = amor)

  • El Luchador

    PIRAAAAAAAAAAANHAAAAAAAAAAAA

    É UM PEIXE VORAZ
    DE SÃO FRANCISCO

    NÃO! PERDÃO!
    RIO SÃO FRANCISCO

    NÃO, NÃO, PERDÃO!

    AMAAAZONAS

    NOSSO GRANDE RIO

    AAAMAAAZONAS

  • rodrigo

    em defesa do Rique, quando preciso lavar roupas sem maquina, lavo na mão mesmo, usa os punhos assim http://www.aixcasa.com.br/blog/wp-content/uploads/2015/03/como-lavar-roupa-a-mao-2.jpg
    e para lavar shorts e calça uso uma escova de lavar roupas … sai limpas , aquele negocinho do tanque não deixa bem limpas

  • Rafael Augusto Schiabel

    Teixeira, terminei de ver Naruto há umas 3 semanas e agora estou no começo do Shippuden.
    Sobre os fillers, realmente, dá uma olhada na Wikipedia e pula todos, não fazem diferença nenhuma pra história que realmente importa.
    Naruto tem 220 episódios e 89 são fillers, e Shippuden tem 485, sendo 210 fillers, que dá praticamente 40% de cada. É muita coisa hsuahsuah e muito tempo que pode ser usado para ver outras coisas. xD

  • Hernesto Vautero

    Olha, só pra reforçar o comentário da pessoa no cast anterior: pelo amor de todas as divindades fictícias da história da humanidade, procura um guia pra pular os fillers do Naruto.

  • Nelson Rosa Junior

    Novamente parabéns “Tetheu” pela vitrolinha, depois da indicação escutei o Vrioon inteiro paralisado. Muitíssimo obrigado

    • Matheus Leston

      <3

  • Antonio Marcelino

    Um barco em aguas internacionais obedece às leis do seu país de origem (de onde ele saiu/da bandeira dele)

  • AnaniasJr

    Achei irônico que dos 3 o Teixeira ser o único que não gosta de um filme que termina num show do Smash Mouth. Aliás, Tá Todo Mundo Louco! é um filme excelente (ruim, mas excelente)

  • Seitan

    Sobre o crime em alto-mar:

    “Nos termos do art. 5º, § 1º, do CP, o território por extensão inclui, para efeitos penais, pela lei da bandeira ou do pavilhão, ‘as embarcações e aeronaves brasileiras, de natureza pública ou a serviço do governo brasileiro onde quer que se encontrem, bem como as aeronaves e as embarcações brasileiras, mercantes ou de propriedade privada, que se achem, respectivamente, no espaço aéreo correspondente ou em alto-mar’.”
    FONTE: https://jus.com.br/artigos/20264/crimes-a-bordo-de-embarcacoes

    Ou seja: Pela lei brasileira, tal embarcação é como um território brasileiro “por extensão”, sendo então considerado que tal conduta (ação ou omissão) delituosa e/ou seu resultado serão consideradas como responsabilidade da justiça brasileira.
    Vale lembrar que isso é em relação ao alto-mar. Nos casos em que estiverem em mar territorial pertencente a outro Estado, tal lei vale somente para embarcações a serviço do governo (como marinha, embarcação diplomática, etc), como é especificado em tal artigo.
    Também há a questão da Territorialidade incondicionada,em que a justiça brasileira toma pra si a responsabilidade de julgar tal crime, independente do local que ocorra, e há outras condições específicas em que a nossa justiça possa julgar até mesmo crimes cometidos em outros países.
    Deem uma olhada do art. 5º ao 7º do Código Penal (atualizado, né). São questões muito interessantes e divertidas de se estudar.