O Bilheteria #121 está explodindo de ânimo, mesmo quando não temos muitas coisas novas sobre as quais falar. Após um feriado um tanto destruidor, Heitor comenta sobre cosias aleatórias e relativamente velhas que encontrou no Netflix. Henrique compara suas experiências de vida com o que viu em Una. Teixeira, por sua vez, se recupera das dores de uma nova tatuagem enquanto comenta sobre Life After Beth.

Assine o nosso feed ou baixe o Bilheteria #121 e escute no seu player predileto.

Participantes:

Caio Teixeira
Henrique Sampaio
Heitor De Paola

Assuntos abordados:

2 min – Heitor não aproveitou o feriado
10 min – Una
28 min – Ex Machina
30 min – Predestinado
32 min – Universidade Monstro
35 min – Sombras da Noite
47 min – Life After Beth

Música do final: The Fall – L.A.

O Overloadr é um site movido a amor, a uma incrível comunidade e crowdfunding, especificamente via Apoia.se. Se você gosta do nosso trabalho, considere contribuir com nossa campanha de financiamento coletivo.

Envie emails com perguntas e sugestões para: motherchip@overloadr.com.br

  • Hernesto Vautero

    O nome da série é Millenium, e o nome do primeiro livro no Brasil é Os Homens que Não Amavam as Mulheres, o que é uma tradução fiel do titulo sueco. Mas nos EUA esse mesmo livro virou “The Girl With the Dragon tattoo”, o que acaba gerando confusão.

    E infelizmente a versão americana do filme não se pagou, por isso acabou não rolando continuação. Mas os originais são excelentes, inclusive o primeiro não perde em nada pra versão do Fincher.

  • Michel Teló forró? Vocês tão malucos.

    • Márcio Barbosa

      Poisé, que eu me lembro ele originalmente era dum grupo que tocava vanerão, certo?

  • Better Call Foggy

    Rapaz esse menino do final me lembrou de um versão de mim que eu acho que ou morreu ou eu empurrei pra debaixo de algum tapete e meio que me deu uma leve nostalgia. Mas, se estiver lendo isso aqui siga todos os conselhos dados e aproveita desse sentimento pra criar coisas é um belo jeito de externalizar esses sentimentos

  • Márcio Barbosa

    Sem vitrolinha? D=

    • Matheus Leston

      cara, dessa vez não rolou mesmo. minha namorada teve apendicite (já tá tudo bem) e minha gata desapareceu (acabamos de encontrar). realmente não deu tempo :/

      • Márcio Barbosa

        Puxa, que zuado, mas bom, o importante é que já está tudo bem agora, eu consigo esperar até o próximo bilheteria.

  • Vinicius Santos

    Eu até que gosto de sombras dá noite. Mas eu vi em 2012, de madrugada.

  • glaubertodesco

    Heitor, Predestinado tem pontos previsíveis, mas tem um aspecto da origem do protagonista que eu achei muito foda, isso eu não previ (no caso quem seria o pai e a mãe dele).

    Na pegada da comédia independente com vampiros tem um filme que eu acho muito foda, galhofa mas muito engraçado, que é “O Que Fazemos nas Sombras”, vale muito a pena assistir esse. No começo parece um pouco estranho mas dá uma chance que o filme melhora. Tem no Netflix,

    E pra quem quiser Spec Ops: the Line tá ai a key:

    https://www.humblebundle.com/gift?key=nvNycPcPDTkMHXCK

    • Renan Oliveira Alves

      Ae glaubao, valeu, consegui pegar o spec!
      Os podcast continuam mto bons, vou começar a ouvir os primeiros.

    • Heitor De Paola

      ** leves spoilers**

      Eu saquei o lance do pai/mãe quando rola ela contando do homem que a encantou e o modo como o filme não mostrava o rosto. Achei que esse toque deu muito na cara de quem se tratava.

      ** fim dos spoilers**

      Sobre What We Do in the Shadows, achei que tinha falado dele há um tempo no Bilheteria. Seja como for, adoro demais esse filme, é ridiculamente engraçado.

      • glaubertodesco

        Acho que, realmente, falou sim em algum podcast lá trás, não lembro, e
        ** leves spoletos

        pensando bem quanto ao lance de não mostrar o rosto do cara dá uma entregada mesmo.

        ** fim dos spoletos.

        De qualquer forma achei o filme bem legal também.

  • Bruno Gomes

    Caraca! Será que esse anônimo apaixonado da leitura de e-mails é uma versão de mim do passado que veio parar na nossa linha temporal por acaso?
    Sem dúvida vocês deram os melhores conselhos possíveis. Vai na fé caro anônimo, que a vida só melhora. (pelo menos nesse aspecto) :]

    • Heitor De Paola

      Eu acho que essas coisas fazem a gente perceber que todo mundo na real é idêntico. A gente só não tinha coragem de falar para os outros isso e descobrir que todo mundo era igual.

  • Gabriela Souza

    Sombras da noite é o pior filme da vida. Credo!

  • Caraca, esse email do guri apaixonado… como eu queria que existisse um overloadr no meu tempo.

  • Machista Opressor

    gostei de lar das crianças peculiares… ele não tem um roteiro ruim, como tantos outros filmes de 2016, falando nisso, vocês tem que relevar tudo que foi lançado em 2016, por que tudo o que foi lançado em 2016 foi muito ruim.