O MotherChip #135 tem um choque geracional com a presença de Guilherme Jacobs, representante dos jovens youtubers e, atualmente, repórter da área de games do Omelete. Ao lado dele, falamos sobre Destiny 2, Old Man’s Journey, memórias falsas, Vovô e Eu, o que você aguentaria para ter um milhão de reais e outras coisas mais.


Assine o nosso feed ou baixe o MotherChip #135 e escute no seu player predileto.

Participantes:

Guilherme Jacobs
Henrique Sampaio
Heitor De Paola

Assuntos abordados:

0 min – Festa na VR Gamer
2 min – Por que se chamas Ghost?
7 min – Grupo de anime no Whatsapp, quem é Guilherme Jacobs e E3
15 min – Destiny 2
27 min – Player Unknown’s Battlegrounds
49 min – Defenestrar
50 min – Old Man’s Journey
66 min – Injustice 2
90 min – Um milhão de dólares ou…
94 min – Noticias
130 min – Emails

Música do final: Magazine – Sou Boy

O Overloadr é um site movido a amor, a uma incrível comunidade e crowdfunding, especificamente via Apoia.se. Se você gosta do nosso trabalho, considere contribuir com nossa campanha de financiamento coletivo.

Envie emails com perguntas e sugestões para: motherchip@overloadr.com.br

  • Panqueco

    Quero muito escutar nesse momento porque tem o Ghost. Mas seria melhor esperar pra assistir porque tem o Ghost. Grandes dilemas do século XXI.

  • Artsyrobo (Marlon)

    Só comentando pra dizer que eu peguei a tua referência, Heitor

  • Caio_RB

    Olha, o que o Rique falou é errado. A Nintendo é a publisher entre Sony e Microsoft que mais publica jogos e se contar exclusivos de outras empresas (como contaram Nier e Yakuza 0 que não tem relação alguma com a Sony per se), ela consegue muito mais. A média do que ela solta por ano é de quase 20 jogos em seus dois consoles e é o que ela solta faz a bastante tempo.

    O que ela teve esse ano até agora foi Dragon Quest VIII (publicado por ela no ocidente), Poochy & Yoshi Wolly World, Mario Sports Superstars, Fire Emblem Echoes Shadows of Valentia, Breath of the Wild, 1-2 Switch, Mario Kart 8 Deluxe, Snipperclips e ainda terá de first-party Hey Pikmin, Ever Oasis (nova ip), Arms, Splatoon 2, Mario X Rabbids, Fire Emblem Warriors, Super Mario Odyssey e Xenoblade 2, isso sem anúncios da E3. Bastante coisa, ainda mais pra uma first party.

    Sem contar Monster Hunter XX que foi anunciado e um MH5 que deve vir e SMT que foi anunciado tb, além de Etrian Odyssey, Ace Attorney, Layton, Dragon Quest e todas as franquias thirds que sempre foram parte da Nintendo seja nos consoles de mesa ou portáteis.

  • Tiago Ribeiro Xavier Cordeiro

    Eu peguei a ref a Filadélfia haha

  • Marcelo Alves

    Alguém sabe qual o nome do jogo q o Heitor fala aos 64 min?

    • Heitor De Paola

      Era do Glitchhikers, esse aqui: http://glitchhikers.com/

      • Marcelo Alves

        Vlw velho, tava procurando como Crit Hikers ou Grit Hikers e nada 😉

  • Rafael Vidal

    Pra quem gostou da ideia do “Um milhão de dólares ou…” fica a recomendação do podcast portuga “Uma Nespera no Cu”, cujo programa basicamente se resume aos participantes ficarem fazendo proposições do tipo entre si e tendo que justificar suas escolhas https://www.youtube.com/channel/UCt_fuy0XSQcOUNvXPT682lw

  • Yugenk

    Qual é o canal de players unknown que foi falado?

  • Caesar

    Esse papo que vocês tiveram na parte de Player Unknown’s Battlegrounds…

    Eu sinto isso quando vocês estão falando de Destiny, é extremamente superficial. Vocês não chegam nem a falar das raids… Ok, nem sequer jogaram né, da pra entender. Mas quando o Guilherme fala que a IGN tem um podcast só sobre Destiny o Heitor faz pouco caso…

    Vocês menosprezam demais Destiny

    • Thiago Nunes

      Escolha editorial. Eles abordam justamente isso no podcast também.

      • Caesar

        Sim, pareceu uma reclamação, mas eu só queria concordar com o papo que eles tiveram. Porq realmente, quem é do nicho do jogo fica com um gostinho na boca de “Opa, tem mais coisa aí que você não tá falando”… É normal até.

    • Heitor De Paola

      É, eu diria que sim. Nós jogamos na época do vanilla e todos consideramos um jogo extremamente ruim. Não tivemos interesse nas expansões nem nas mudanças feitas. Agora, com o 2, eu pretendo jogar novamente e é esse o olhar que terei.

      E sim, admito que acho um pouco hilário podcast dedicado exclusivamente a Destiny.

      • Caesar

        Pois sim, nem defendo, Sei bem como era ruim, eu mesmo dropei o jogo e só voltei depois.

        Mas no 2, joguem pelo menos uma raid até o fim ein. Vale a pena =)

        • Heitor De Paola

          O pior é que eu assisti, senão todas, quase todas as raids do primeiro. E sem dúvida alguma, era o conteúdo mais legal (e legitimamente bom). Mas sem chance que eu iria fazer todo o grind da versão inicial (sei que melhorou depois) para ter nível para entrar nelas.

          Mas estou animado com 2. Eu sinto que eles podem com ele fazer, de cara, dar certo tudo que prometiam que funcionaria no primeiro. Não vai demorar muito para descobrirmos.