Estamos à beira de nos aprofundarmos em mais uma E3. E, como não poderia ser de outra maneira, conversamos sobre o que será mostrado na maior feira de games do mundo, o que é especulado que apareça, o que rumores estão indicando e outras coisas mais.

Para nos acompanhar nessa conversa, trouxemos Humbero Martinez, editor da Revista Oficial do PlayStation e Editor da Revista oficial do Xbox, mas dar seu parecer sobre as empresas e o momento delas no mercado.


Assine o nosso feed ou baixe o MotherChip #137 e escute no seu player predileto.

Participantes:

Caio Teixeira
Humberto Martinez
Heitor De Paola

Assuntos abordados:

0 min- Pinhão e Pinholino
4 min – Humberto e suas coisas
8 min – Introdução à E3
13 min – EA
34 min – Microsoft
61 min – Bethesda
70 min – Ubisoft
83 min – Sony
102 min – Nintendo
122 min – Outras empresas: Capcom, Square, Sega etc

Música do final: Bruno Mars – 24k Magic

O Overloadr é um site movido a amor, a uma incrível comunidade e crowdfunding, especificamente via Apoia.se. Se você gosta do nosso trabalho, considere contribuir com nossa campanha de financiamento coletivo.

Envie emails com perguntas e sugestões para: motherchip@overloadr.com.br

  • Victor

    Como me dói o coração ouvir o Heitor falando que Halo 4 e Halo 5 são fraquinhos.

    • Heitor De Paola

      Eu realmente não curti :/ E na real digo mais fraquinho sobre o 5, o 4 achei bem ruinzão mesmo. E não tô curtindo essa nova trilogia, então não me animo muito para o término dessa história. Mas sempre dá para surgir outra maravilha desagarrada da trilogia principal como foi o Halo Reach e ODST.

      • Tiago Ribeiro Xavier Cordeiro

        Melhores Halos ever

      • Tiago Ribeiro Xavier Cordeiro

        Halo Reach pra mim é um clássico da geração 360.

    • Tiago Ribeiro Xavier Cordeiro

      Tinha que falar q é horrível? haha

      • Victor

        “Halo 4 bem ruinzão mesmo”. Derramei mais lágrimas ainda. Jogo fantástico que é.

  • Puruluchu

    Humberto soa muito como o Matheus às vezes.

  • Murilo Camargo

    Como é bizarro o eterno chilique de jornalistas brasileiros com a parte de esportes da conferência da EA. FIFA é o maior jogo do país e outras coisas como Madden também tem seu espaço crescente.

    Completamente OK não se interessar pelos jogos. Falar que tem que tirar da conferência só porque vocês e sua bolha não se interessam é só patético.

    • Tiago Ribeiro Xavier Cordeiro

      Posso te contar um segredo??
      .
      .
      .
      .
      .
      .
      .
      .
      .
      .
      .
      .
      .
      .
      .
      .
      foi uma piada.

  • Tiago Ribeiro Xavier Cordeiro

    eeeee tivemos beyond good and evil 2. Heitor tentou acabar com meus sonhos e fracassou miseravelmente.

    • Heitor De Paola

      Mas eu voltarei!

  • oitodois

    Eu me atrasei bastante dos podcasts e estou ouvindo agora este…
    Poxa, não esperava o Heitor ter aceitado (como todos os outros sites) aquela pesquisa FAKE sobre retrocompatibilidade. Espero que o site tenha reportado o erro dessa pesquisa ou pelo menos um comentário no próximo cast que estou por ouvir ainda.

    • Heitor De Paola

      Não era uma pesquisa “fake”. A Ars Technica usou dados que adquiriu das databases de Gamertags e, deixando claro a metodologia (e no processo deixando em aberto quais os possíveis problemas) e disso tirou aquele dado. E nenhum outro dado concreto foi apresentado negando aquilo, apenas uma declaração por parte da Microsoft que era vaga e não desmentia o que foi dito pela Ars.

      • Heitor De Paola

        Aliás, aqui tem a resposta que a Ars deu depois que a MS comentou sobre a pesquisa: https://arstechnica.com/gaming/2017/06/the-devil-from-the-details-proper-interpretation-of-our-xbox-usage-data/

      • oitodois
        • Heitor De Paola

          Ela claramente tem problemas, alguns reconhecidos pela Ars desde a publicação original e outros que se tornaram mais evidentes após o comentários da Microsoft. Não é 100% precisa de nenhuma forma, mas não acho que é justo chamá-la de fake, entende? O objetivo não era enganar ninguém nem mentir sobre fatos, mas tentar apontar a realidade de uso do console através da dados obtidos que raramente são liberados pelas empresas.

          • oitodois

            Mesmo saindo 1 dias após “Executivo da Sony, Jim Ryan não vê motivos para jogar games antigos hoje em dia”?

          • oitodois

            Fake de fato não é, mas os astros se alinharem dessa forma me parece oportunismo, no mínimo.

          • Heitor De Paola

            Eu acho que chamar de oportunismo é dar uma carga negativa que a pesquisa nunca almejou ter. Me parece provável que o comentário do Jim Ryan tenha validado, naquele momento, o que a pesquisa havia apontado, dando confiança extra às conclusões obtidas. Oportunismo envolveria achar que a Ars teria algo a ganhar falando “mal” da Microsoft, algo que só existe nessas páginas loucas que ficam defendendo marcas como se fossem parte da família. A pesquisa nunca falou mal de retrocompatibilidade, apenas apontou algo que ela tinha encontrado. E mesmo que de fato seja pouco usado, acho que ninguém vai dizer que é pior um console ter essa função. Eu mesmo não uso praticamente nunca, mas acho legal pra caramba que eu tenha essa opção disponível caso assim queira.

          • oitodois

            Realmente não ganham nada falando mal (nem chagaram a fazer isso), mas talvez algumas pageviews sejam bem-vindas, não?