No Bilheteria #133, o Henrique fala sobre seus passeios por exposições de arte tecnologia, incluindo o FILE 2017, passeios culturais e bolhas de sabão, conversamos sobre o infeliz evento da morte de Chester Bennington, histórias de Bob Weir no Grateful Dead e raclette.

Assine o nosso feed ou baixe o Bilheteria #133 e escute no seu player predileto.

Participantes:

Caio Teixeira
Henrique Sampaio
Heitor De Paola

Assuntos abordados:

0 min – Casamentos são legais, né?
11 min – FILE, Consciência Cibernética e a história da bolha
32 min – The Other One: The Long, Strange Trip of Bob Weir
38 min – Chester Bennington
45 min – San Diego Comic-con
53 min – Sara Não Tem Nome
54 min – Romanos se limpando
55 min – Radiolab
83 min – Emails

Música do Final: Sara Não Tem Nome – Geografia

Envie emails com perguntas e sugestões para: bilheteria@overloadr.com.br

apoiase

  • Platynews

    Eu consigo ficar pra sempre listando coisas que influenciaram sua escolha de roupa ALEM dos bastonetes. Desde o dinheiro q vc tinha na hora de comprar roupa, a quantidade de vezes que você lavou a roupa pra ela desbotar, as opções de combinação de roupas LIMPAS, a temperatura aparente do dia, a sua noção da moda da época que vc esta vivendo até a ideia da cultura de qual é o corpo ideal e como você se encaixa nisso e como isso influencia na sua auto estima e seus preconceitos de como certos tipos de corpos devem se vestir

  • GotToGetBack, back to the past

    A Sara não tem nome era praticamente um integrante fixo do Papo Torto. Gus nunca mais chamou ela. Será que tava rolando algo a mais entre os dois?! Nunca saberemos…

  • Eduardo Graeff

    Sobre a questão do cérebro ser programado e já fazer as escolhas:

    https://www.youtube.com/watch?v=KjeKiIa7XEk

  • Fernando Henrique Rosa

    Sobre casamentos: já vi mais de um em que as pessoas tinham que pegar um “voucher” na saída da cerimônia para conseguir entrar na festa. Aí não tem como a pessoa ir só à festa. Ou pelo menos reduz a quantidade de gente que só vai à festa. 😛

  • Quando falou meu nome foi meio que aquele susto quando a professora faz a chamada e você está distraído. Mesmo assim obrigado pela ajuda.

    O tal cocô era como nessa imagem, mas marrom

    https://uploads.disquscdn.com/images/3cdb6649561e3c2f4c9a84f9bf67c663206b3a304908d854a9d3d0691ef6a430.jpg

  • Arthur Marques

    Sobre o quanto entendemos a cerca do funcionamento do cérebro https://aeon.co/essays/your-brain-does-not-process-information-and-it-is-not-a-computer

  • Ultra com gola rolê

    Quanto ao Hype, no último trailer do filme da Liga, eu tenho uma teoria: penso que a causa é basicamente o desenho da liga, que foi sucesso na década passada, ele foi tão marcante (para quem era criança na época), como o desenho dos X-men dos anos 90, foi para aquela geração.

    Alguns diálogos, eram bem adultos, no bom sentido:

    https://youtu.be/qQyYRw_Y-0I

    • Heitor De Paola

      É, esse desenho era bem foda mesmo. Mesmo antes de se tornar “Sem Limites” já era bem legal. Eu nem era criança, mas assistia volta e meia e na real acabou sendo meu primeiro contato com a maioria dos heróis do universo maior da DC.

  • Ribeiro

    Você está em uma fila esperando para usar o VR. Chega a sua vez. Você coloca o VR. Você está em uma fila esperando para usar o VR.