No Bilheteria #152 o Rique chega representando a Islândia, Heitor questiona o tempo que tem passado com séries após ter assistido Dark, Teixeira indaga como seria morar em Marte e todos discordam sobre a temperatura correta de líquidos quando estamos doentes.

Participantes:

Caio Teixeira
Henrique Sampaio
Heitor De Paola

Assuntos abordados:

4min – Sr. Sigur Rós
18min – Björk
32min – Dark
1h04 min – Marte
1h13 min – Jim & Andy: The Great Beyond
1h29 min – Emails

Música do final: Björk – The Gate

Agradecimentos:

  • Pedro Imparato
  • Vinicius Policarpo Silva

Envie emails com perguntas e sugestões para: bilheteria@overloadr.com.br ou através de nossa página do Facebook.

  • Fabiano Castro

    Eu não costumo assistir séries, mas eu observo um pouco do hábito de consumo das pessoas por twitter, youtube e podcasts. E eu acho que na maioria das vezes as pessoas só assistem séries porque elas existem e o netflix está recomendando. Sem nenhum filtro, ninguém procura curadoria pra saber o que é bom ou não. E isso me parece muito uma comodidade que o netflix trouxe de não precisar procurar um bom conteúdo em outros lugares e apenas ver o que acabou de entrar. É claro que vai parecer que séries estão ficando vazias quando você só assiste algo que a netflix criou/licenciou baseado em big data.

  • Vigo

    Ok, da última vez que vocês viram séries ruins, eu quis fazer esse comentário, mas logo desisti.
    Agora, com essa Dark, e o Heitor dizendo que está até considerando cancelar a assinatura do netflix, resolvi comentar e dizer: Heitor, pode cancelar, mas por favor, antes assista The Expanse. Pelo menos os primeiros.

    O Caio, tendo gostado de Marte, tenho certeza que vai gostar também. Senão me engano ele até comentou que começou a assistir uma vez, mas não sei se viu tudo. E naquela época ainda não tinham lançado a maravilhosa segunda temporada.

    Você quer uma série que não seja entretenimento descartável e tenha um pouco mais de profundidade? The Expanse tem.
    Você quer uma série com representatividade? The Expanse tem, em papéis de destaques, negros, mulheres, latinos, asiáticos e até uma velha indiana que xinga mais que a Dercy Gonçalves. Não lembro se tem gays, mas deve ter.
    Você quer uma série que brinque com vários gêneros? A primeira temporada de The Expanse brinca com Noir, a segunda com thriller político, a terceira provavelmente será um Ghost Story, depois ainda vem Western, Guerra, e outros.
    Você quer uma ficção científica com bons efeitos, pelo menos uma vez na vida? The Expanse chega até ser inacreditável que esteja sendo feito pela Syfy, dado a qualidade dos efeitos. Não chega a ser nível GoT, óbvio, mas são bem competentes e não e tiram da imersão!
    Você quer uma série que respeite seu tempo e pare de te enrolar? The Expanse usa muito bem seu tempo de tela e seus roteiros. Algo sempre está acontecendo. Graças ao envolvimento dos autores dos livros na própria série. Isso sem falar na segunda temporada, meu amigo, chega uma hora que cada episódio parece um season finale.
    Você quer bons personagens? Tem.
    Você quer um universo bem pensado e imersivo? Tem.
    Você quer uma ficção científica não tão futurista, sem roupas cafones e tecnologias idiotas? Tem.

    Tudo isso se passando com FUCKING NAVES ESPACIAIS E PESSOAS TRANSANDO EM GRAVIDADE ZERO.

    Falando em naves, eles ainda fazem o voo espacial em alta velocidade ter pelo menos ALGUM realismo! Nada de gravidade mágica ou voar como um Cavaleiro de Ouro chupando cana. Se quer voar rápido, aguenta as pontas, pois você pode morrer no processo.

    Ah, e se você quer tudo isso, talvez você também deva ver Battlestar Galactica.

  • Benício Ernesto

    Oi pessoal, só falar de um erro que está acontecendo com os podcasts do Overloadr quando baixo eles pelo Podcast Addict, sempre depois dos 50 min se pausar dá um erro bizarro e recomeça o podcast mas a minutagem continua a mesma.

    • Heitor De Paola

      Oi Benício. Uma pergunta, isso é em Android ou iOS?

      • Benício Ernesto

        É no Android.
        https://play.google.com/store/apps/details?id=com.bambuna.podcastaddict&hl=pt
        Até mesmo quando baixo pelo site e abro o arquivo no aplicativo dá o mesmo erro.

        • Heitor De Paola

          Valeu. Pergunto porque isso é um problema que outros relatam de longa data, porém ainda não consegui descobrir exatamente a causa para resolver. Ao que tudo indica, não importa o App (porque esta semana mesmo uma pessoa disse ter encontrado o problema usando o WeCast, app que eu uso que nunca deu esse problema), então a única coisa que estou vendo em comum é que acontece em Android e não em iOS.

          • El Luchador

            Eu uso o podcast addict (versão paga, sem ads) num Galaxy S6 a mais de 2 anos e nunca tive esse problema.

            (Só comentando para tentar triangular melhor o problema)

  • rodrigo

    Rique , o uso de arco em instrumentos eletrificados é bem antigo, o Jimmy Page em 1969 já usava em Danzed and Confused https://www.youtube.com/watch?v=7R6yUyUPd7o . creio que nem ele tenha sido o primeiro a testar,

    • riquesampaio

      Ah, não sabia! Eu nunca tinha visto ninguém tocar guitarra desse jeito além do Sigur Rós. Obrigado pela dica!

  • Mariana Corrêa

    Graças, eu já tava me achando uma anta por ficar tããão perdida com todos os personagens de Dark…

  • André Luz

    caras series são novela sim, agora que a gente tem mais contato com elas em grande quantidade da para perceber que a maioria e passável, tipo novela brasileira. Para cada uma grande serie vão ter trocentas ruins ou pelo menos ok, é assim mesmo.

  • Arthur Marques

    Pelo que me lembro, os trocadilhos japoneses funcionam exatamente pela sobreposição de significados numa mesma palavra (fonética). Pode existir por exemplo o trocadilho com ‘hachi’ em que o contexto seria o de ponte, mas o uso do kanji é o do talher. De toda forma é muito sentido na escrita e não na oralidade. Alguém com mais conhecimento poderia detalhar (ou corrigir) esse fato…