A ideia de Mushroom 11 nasceu na Global Game Jam de 2012, cuja temática era “Ouroboros”. Agora, cerca de três anos depois, o projeto tornou-se um jogo completo.

No título controlamos uma massa que pode ser esticada de diversas formas, atravessando cenários que mostram uma civilização arruinada e destruída. Nada além de pequenos seres e insetos parecem ter sobrevivido.

O que mais chama a atenção são os controles de Mushroom 11. Manobrar a massa que é nosso personagem é similar a usar um cursor em um editor de imagem, sendo preciso “apagar” nosso ser para locomovê-lo. Soa mais estranho do que é na prática e funciona bem para a resolução dos puzzles que surgem em nosso caminho.

Mushroom 11 está disponível para PC, Mac e Linux. A Untame, estúdio responsável, pretende lançá-lo em 2016 para iOS, Android e portáteis.