A 91ª cerimônia do Oscar ficou marcada pela diversidade: 15 mulheres e 7 pessoas negras foram premiadas nas mais diversas categorias, números superiores a todas as edições passadas. Apesar deste reconhecimento, o prêmio de melhor filme para Green Book gerou controvérsia, muito embora ele próprio trate de racismo. Mas o que há de tão errado nele?

Para este episódio, contamos com a participação do crítico cinematográfico Pablo Villaça, criador do site de cinema mais antigo do Brasil, o Cinema em Cena. Também contamos com a presença de Roberta Camargo, jornalista que produz os podcasts do Overloadr, além de muitos outros da Half-Deaf.

Durante a conversa, um ou outro pequeno spoiler de Green Book e Nasce Uma Estrela são ditos, mas basta você ficar atento aos avisos e à cronometragem abaixo para evitá-los, se preferir.

Ouça o Bilheteria no Spotify!

Listen to “Bilheteria #207 – Representatividade e hipocrisia no Oscar 2019” on Spreaker.

Download Direto

Participantes:

Henrique Sampaio
Roberta Camargo
Pablo Villaça

Tópicos:

05:15 – O Oscar e a indústria cinematográfica
29:50 – Oscar 2019
43:19 – Controvérsia do Green Book
1:00:57 – Spoilers leves de Greenbook
1:11:49 – “Semi-spoiler” do final de Nasce uma Estrela

Agradecimentos

  • Maria Eugênia Lagua
  • Raphael SperleRobson Bravo

Envie emails com perguntas e sugestões para: bilheteria@overloadr.com.br ou através de nossa página do Facebook.