Atualização: Recebemos informações sobre o jogo TerraCodex: As 11 Relíquias, que foram adicionadas à lista.

No dia 6 de maio a Ancine anunciou os vencedores de seu primeiro edital de games. Foram 23 projetos contemplados, totalizando um investimento de R$ 10 milhões do governo brasileiro na indústria nacional, especificamente do do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA). Os projetos se dividem em três categorias: oito na categoria C, com prêmios de até R$ 250 mil, oito na categoria B, com prêmios de até R$ 500 mil e 2 na categoria A, com prêmios de até R$ 1 milhão.

Esse é o maior valor já investido diretamente pelo governo na produção nacional de jogos, resultado de um esforço conjunto da Abragames, Ancine e BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). A ideia é seguir os passos de programas internacionais bem sucedidos de fomento à produção de jogos, como o do governo canadense. Além de contribuir com o financiamento dos projetos, a Ancine fornecerá apoio às empresas premiadas para participar de eventos internacionais, como a Gamescom.

Após o anúncio, porém, pouco de sabia sobre os projetos em si, razão pela qual resolvi ir atrás de cada um dos 23 projetos contemplados pelo edital — e, em alguns casos, de seus responsáveis. Como é de se esperar, muitos ainda estão em estágio inicial de desenvolvimento, então as imagens e vídeos que você verá abaixo são de versões preliminares ou artes conceituais.

Abaixo, você fica por dentro de cada um deles:

Bacon Run!

Kokku Games (de Pernambuco)
Prêmio do edital: R$237.500,00

O runner aos moldes de Subway Surfers está em acesso antecipado para dispositivos Android. Apesar de ser bem parecido com o hit mobile, ele possui uma estrutura baseada em fases, que mudam consideravelmente de acordo com o progresso do jogador.

baconrun

Addle Earth

Sunland Studios (de Minas Gerais)
Valor do prêmio: R$ 250 mil

Co-produção entre o estúdio Sunland e o canal do YouTube Game Over, Addle Earth é um jogo de ação e aventura isométrico de ficção científica, com três personagens jogáveis. “Visualmente se parece muito com Bastion“, afirma Renato Dias Viana, um três integrantes da Sunland. A narrativa, sobre a jornada de uma garota para libertar a espécie humana de robôs, conta com flashbacks jogáveis.

Eis uma arte conceitual:

addle-earth

Cupins de Tromba Trem

Copa Studio (do Rio de Janeiro)
Valor do prêmio: R$ 250 mil

Cupins de Tromba Trem é um puzzle para dispositivos mobile baseado na série animada Tromba Trem, da Copa Studio, responsável também por Irmão do Jorel — ambos exibidos no Brasil pela Cartoon Network. Zé Brandão, criador do desenho, descreve o jogo como “uma mistura de dois clássicos dos anos 90: Lemmings e The Incredible Machine”. O estúdio ainda não liberou imagens do jogo ou de artes conceituais, mas sabemos que ele terá o estilo visual do desenho animado e se focará nos personagens Cupins.

Gravity Heroes

Studica Brasil Software (de São Paulo)
Valor do prêmio: R$ 250 mil

O protótipo de Gravity Heroes já existe e a ideia da Studica é melhorá-lo e expandi-lo, diz Hugo Campos, líder de desenvolvimento. A inspiração são jogos de ação 2D multiplayer como Towerall e Broforce, com a diferença que aqui o jogador pode controlar a direção da gravidade para se locomover pelo cenário, que assume formato de arenas. O título terá quatro modalidades (incluindo História, Sobrevivência e Versus), 20 tipos de inimigos, chefes para cada um dos cinco mundos e suporte para até quatro jogadores.

Veja um vídeo da versão de protótipo:

Josh Journey: Totens da Escuridão

Iuri Araújo Cardoso (de Goiás)
Valor do prêmio: R$ 250 mil
Site oficial

Josh Journey é uma websérie animada inspirada em Zelda e Chrono Trigger, com uma arte linda. O projeto por crowdfunding não foi pra frente, o que fez a equipe tentar outras formas de financiamento, até chegar ao edital da Ancine. Por enquanto há um trailer da animação, que faz uma bela apresentação de seu universo. O jogo tem um estilo mais “fofinho”, e é descrito pelos criadores como um beat ‘em up aos moldes de Castle Crashers e Golden Axe.

Veja o trailer da animação e morra de paixão:

Kriaturaz

Messier Games (de São Paulo)
Valor do prêmio: R$ 250 mil

Em desenvolvimento há pelo menos dois anos pela Messier Games (responsável pelo jogo de Holy Avenger), Kriaturaz é sobre criar e treinar animais inspirados no folclore brasileiro. “Com elementos de RPG e luta por turno, você deverá equilibrar cada uma de suas criaturas entre os elementos fogo, água, ar, terra, luz e escuridão”, descreve a página do jogo no Steam Greenlight, onde já foi aprovado. A Messier promete integração entre as versões para PC e mobile, permitindo que você treine e cuide das suas criaturas em ambas as plataformas.

Musashi x Cthulhu

Cyber Rhino Studios (do Paraná)
Valor do prêmio: R$ 248.300,00

O estúdio de Gryphon Knight Epic se inspirou em One Finger Death Punch em seu novo jogo. Incrementando a mecânica do hit indie, Musashi x Cthulhu adiciona pontos fracos nos inimigos, o que significa que em vez de apenas atacar para esquerda ou direita, agora o jogador precisa levar em consideração a altura do golpe, para atingir o oponente onde ele é mais vulnerável.

O vídeo abaixo mostra uma versão pré-alpha do jogo:

Árida (Projeto Sertão – EP. 2)

Virtualize Interatividade Digital/Aoca Game Lab. (da Bahia)
Valor do prêmio: R$ 250 mil
Devlog

Árida está sendo tratado como uma série dividida em quatro episódios. Segundo o diretor de arte Victor Cardozo, “é sobre a vivencia sertaneja e nordestina.” O segundo episódio, que foi contemplado no edital, é protagonizado por Cícera, uma garota de 13 anos que vive com seu avô Tião, um ex-vaqueiro idoso. Ele traz elementos de jogos de sobrevivência e tem The Flame in the Flood como inspiração.

arida

Areia

Gilp Studio (de Minas Gerais)
Valor do prêmio: R$ 500 mil

“Areia combina a fluidez e a jornada emocional de Journey com a habilidade de criar caminhos de Grow Home“, descreve a Gilp Studio. O jogo de exploração em 3D para PC, criado na engine Unreal 4, envolve criar estruturas de areia para navegar pelos cenários. Incorporando um design minimalista, tem como referência Rime, Journey e The Witness.

Areia_Poster1_small

Bugidroids

44 Entretenimento Interativo (de São Paulo)
Valor do prêmio: R$ 500 mil

Bugidroids é um jogo de ação baseado no longa-metragem de animação Bugigangue no Espaço, da 44 Entretenimento — estúdio responsável pelo clássico brasileiro Gustavinho em o Enigma da Esfinge. “O jogador controla um veículo, que pode se transformar em nave ou robô, através de um caminho formado por plataformas”, diz Alê McHaddo, idealizador. “Para que os obstáculos sejam superados, o jogador deve alternar estrategicamente as habilidades respectivas de cada um dos modos do veículo para percorrer todas as fases.”

O jogo ainda está em estágio inicial de produção, como fica aparente em uma imagem do protótipo:

2 - BugiDroids - para divulgacao - maio17 01

Demagnete VR

BitCake Studio (do Rio de Janeiro)
Valor do prêmio: R$ 500 mil

O novo jogo da BitCake Studio, responsável por Holodrive, é um puzzle em primeira pessoa para dispositivos de realidade virtual. O game designer Eduardo Lamhut o descreve como “Portal com magnetismo”, o que soa similar a Magrunner: Dark Pulse. A diferença parece estar na temática: o Mito da Caverna de Platão e a exploração de um ambiente novo e desconhecido.

Por ora, a BitCake não está divulgando imagens do projeto.

Guts

Flux Game Studio (de São Paulo)
Valor do prêmio: R$ 500 mil

O jogo de luta cômico e ultraviolento da Flux apresenta uma mecânica baseada em desmembramentos. Sem barra de saúde e limite de tempo, para vencer é preciso decepar todos os membros do corpo do oponente, usando para isso golpes ou armadilhas do cenário.

Hero Among Us

Fire Horse Studio (de São Paulo)
Valor do prêmio: R$ 400 mil

Hero Among Us é um jogo de estratégia que abraça a realidade e o cenário político internacional. “A nossa ideia principal é proporcionar ao jogador a experiência de intervir, escolher e lidar com o que acontece em nosso mundo”, explica Fernando Colombo, diretor de arte, “visando ilustrar ideias como, por exemplo, o que aconteceria se surgisse um vigilante na Colômbia com o foco em combater o tráfico de drogas, ou como poderia um super-herói com superinteligência alterar o futuro de uma nação em desenvolvimento ou ainda, como essas diferenças afetariam a relação entre os países do mundo. Outro ponto do nosso jogo é mostrar que nem tudo é ‘preto no branco’. Muitas vezes, salvar uma população de alguma catástrofe, ou de um ataque terrorista por exemplo, pode indiretamente aumentar um conflito entre duas nações, além de reduzir sua popularidade com certo grupo.”

HAU-SS-2

Keen

Cat Nigiri (de Santa Catarina)
Valor do prêmio: R$ 255.192,30
Site oficial

Keen é uma fusão bastante original de quebra-cabeça e ação. O movimento da garota Kim é baseado em apenas quatro direções, e interrompido apenas por obstáculos a sua frente. Embora isso já dê origem a quebra-cabeças interessantes de movimentação, há combates e exploração, diferentes tipos de inimigos, habilidades especiais, chefes e mais. O visual 2D também é um charme só.

RacketBoy

Double Dash Studios (do Rio de Janeiro)
Valor do prêmio: R$ 500 mil

O jogo nasceu de uma game jam promovida por youtubers famosos, incluindo Pewdewpie. Trata-se de uma mistura bem criativa e colorida de Breakout com shoot ‘em ups. Isso signifca que, para atacar os inimigos, o jogador deve rebater a bola, em vez de simplesmente atirar neles. Já foi aprovado no Steam Greenlight.

RaidBoss

Oktagon Games (do Rio de Janeiro)
Valor do prêmio: R$ 485.883,70

O jogo mobile free-to-play coloca dois jogadores um contra o outro no controle de criaturas gigantes. O estúdio promete uma mistura de estratégia em tempo real com jogo de cartas, em que os jogadores precisam construir unidades de suporte e ataque para vencer o oponente.

Raid-Boss

Sand Bullets

Duaik Entretenimento (de São Paulo)
Valor do prêmio: R$ 499.980,00

Mostrando cada vez mais versatilidade, a Duaik, conhecida pelo platformer Aritana e a Pena da Arpia, investe agora em um jogo para PC que mescla estratégia em tempo real e combate por turnos. Pérsis Duaik, fundador da companhia, explica: “O jogador, vendo toda a ação de um ponto de vantagem, ordena sua equipe criando uma lista de ações para cada um de seus soldados. Similar a um grande quebra-cabeça, o jogador terá que criar a lista de ações perfeita para sua equipe. Ao dar o comando, cada soldado irá realizar sua lista de ações em sequência, criando diferentes formas de realizar o mesmo objetivo. O sucesso de uma missão irá depender diretamente do jogador e das decisões que ele toma com cada um de seus soldados.”

sand-bullets

Silo

PetitFabrik (do Amazonas)
Valor do prêmio: R$ 500 mil

Silo é um tower defense mobile com elementos competitivos online que se passa em um universo pós-apocalíptico, com referências à Mad Max. Segundo Olimpio Neto, um dos responsáveis pelo projeto, armas e veículos são construídos a partir de sucata e fortalezas são montadas ao redor de silos nucleares, onde os jogadores devem também construir suas bases, com potencial para gerar soldados, torres e novas unidades.

silo

Super Volley

SouthBox Game Studio (do Rio Grande do Sul)
Valor do prêmio: R$ 498.200,00

Previsto para PC e consoles, Super Volley é um daqueles jogos arcade de esporte com poderes especiais e trapaças. Jogado em duplas e com suporte para partidas com até quatro jogadores, ele traz diferentes personagens, cada qual com seu próprio conjunto de habilidades.

TerraCodex: As 11 Relíquias

da Webcore Studios (de São Paulo)
Valor do prêmio: R$ 499.469,00

O novo projeto do estúdio que nos trouxe My Night Job é uma viagem ao redor do mundo em busca de 11 relíquias perdidas, em realidade virtual. Segundo Winston Petty, diretor da Webcore, o jogo é inspirado pelos jogos de Carmen Sandiego. Na arte conceitual enviada pela Webcore, podemos ver a Basílica de Santa Sofia, em Istambul, na Turquia.

terracodex

Tetragon

Cafundó Estúdio Criativo (de Santa Catarina)
R$ 400 mil
Devblog

Em desenvolvimento para plataformas mobile, Tetragon é um puzzle ambientado em um mundo geométrico, no qual temos que guiar um personagem até o portal de saída da fase, usando torres como plataformas e evitando quedas muito altas — o que pode acontecer quando totens disparam eventos, como rotacionar o mundo em 90 graus.

tetragon

Arani

Diorama Digital (de Pernambuco)
Valor do prêmio: R$ 975.475,00

Everaldo Neto, co-fundador e diretor de arte da Diorama Digital, se limitou a descrever o projeto como um “jogo que baseia sua história em elementos da nossa mitologia do período pré-colonial”, com uma protagonista feminina e jogabilidade focada em ação. A arte conceitual liberada por ele para o Overloadr é de encher os olhos:

1 - Arani_IaraConcept-

Out of Space

Behold Studio (do Distrito Federal)
Valor do prêmio: R$ 1 milhão

A Behold Studios, velha conhecida de Knights of Pen & Paper e Chroma Squad conquistou o prêmio de maior valor do edital com seu Out of Space, um jogo cooperativo com temática espacial para até quadro jogadores. Saulo Camarotti, fundador do estúdio, o descreve como uma mistura de Overcooked, Helldivers e Don’t Starve, na qual os jogadores, no controle de tripulantes de uma nave, devem sobreviver coletando recursos, gerenciando situações e oportunidades e construindo novos módulos para a nave, em partidas procedurais de curta duração. Como está em um estágio muito inicial de desenvolvimento, a Behold prefere ainda não liberar imagens do jogo ou artes conceituais.

 

  • Nossa, tem umas coisas tipo esse Guts que é daquele tipo de coisa que passava no Greenlight e a gente tinha vergonha de ver no Steam… 500mil. Bem, quem sou eu pra julgar o valor do projeto, mas pessoalmente achei horrivel.
    No entanto, tem alguns com bom potencial.

    • GUTS

      Poxa @robsonc:disqus a versão que você viu no trailer ainda é uma versão bem inicial do game! Posso garantir que tá bem divertido e nós estamos dando o máximo pra orgulhar os brazucas! Se quiser testar o alpha do GUTS é só entrar na nossa comunidade do Discord! http://www.discord.me/guts

      • Eu não quis diminuir o trabalho de vocês, me desculpe pelo julgamento precipitado. Espero realmente que saia um ótimo jogo e divertido (que parece ser o foco de vocês com ele). Boa sorte!

        • Leonsaint

          é por isso que ele ganharam 500 mil, pra gastar pelo menos uns 200 em artistas pra melhorarem isso.. haha particularmente eu acho mais merecido que alguns 2d que nao vao ficar super inovadores mesmo que com 1 milhão na conta…

  • Julio Cesar

    Meio cedo para analisar, tem uns projetos bem interessantes, mas também tem uns meio caído hein. Alguns ali acho que não vão nem conseguir se pagar, espero sinceramente estar errado…

  • Sweet Soul Brother

    Realmente alguns jogos parecem que não vão render muita coisa se continuarem nesse nível. jogos como Immortal Redneck por exemplo são relativamente baratos em termos de produção e mantém uma equipe pequena de desenvolvimento sem perder a qualidade visual, além de ter uma jogabilidade bem simples e planejada. Obviamente há uma falta de artistas 3d com experiência suficiente para se aventurarem fora do mercado mobile, e nisso eu não acho que liberação de verba vai criar um produto melhor formado. Dos jogos listados, em termos de parecerem produtos melhor idealizados e melhor planejados são, Hero Among Us, Keen, Tetragon e uma menção para o Out of Space que é de um estúdio que já é um orgulho brasileiro na minha humilde opinião.
    Eu realmente torço para que mais estúdios se deem bem nesse mercado, alguns devs de vez em quando ficam bravos com as criticas que os seus produtos recebem, mas é importante aceitar essas criticas como um simbolo de afeto pelos fãs, porque no final das contas ninguém quer que estes devs fracassem e desistam de produzir para sempre. E é muito importante se preocupar com a estética sendo indie, porque é o maior fator de vendas e publicidade boca a boca. Se o projeto for muito ambicioso e tiver uma falta de qualificação necessária da equipe de desenvolvimento, paciência e pé no chão mudam o rumo completo do resultado final.

    • Victor Cardozo

      Pow bacana @sweetsoulbrother:disqus concordo com uma parte do seu comentário, mas fiquei na dúvida: seu posicionamento é mais a incredulidade quanto a qualidade gráfica dos projetos, ou é outro aspecto?

      • Sweet Soul Brother

        Eu somente acho que o elemento visual de um jogo indie é um dos aspectos mais importantes para um time focar como meta final, mas não é algo tão simples assim. O planejamento e visão de como o produto vai se desenvolver ao longo dos meses é o que parece faltar. Eu não sei quantos Game Designers existem hoje em dia no Brasil trabalhando somente nessa função, mas eu me lembro de algumas discussões em um grupo de indie devs pelo facebook que apoiava o corte destes profissionais em projetos pequenos, em que existiam menos de 10 pessoas trabalhando. O problema disso é de que nesse aspecto de planejar um jogo, se exige uma experiência prévia de outros projetos e o conhecimento da capacidade da equipe pra se ter uma boa visão do que funciona melhor. É uma explicação bem vaga mas isto é só a opinião de um apaixonado por jogos que vê somente o resultado final destes projetos, e que se interessa igualmente pelos bastidores. Pra qualquer efeito, eu sou só um estudante de design gráfico que se interessa pelo mercado 🙂

  • alvaro vilela

    Hero Among Us parece bem promissor.

  • Pedro Ramos

    Vocês podiam acrescentar no texto uma maneira de acompanhar o desenvolvimento dos jogos, seja uma rede social da produtora ou algo assim. No mais, excelente pauta!

  • Andrewmat

    Alguns jogos na lista são totalmente descartáveis, já que, em conceito, não adicionam nada à biblioteca de games em geral.
    Outros, no conceito, me dão até orgulho de pensar. Curti muito a ideia do Arani, do Racketboy, e do Guts.

    • GUTS

      YEEEEEEEEEEEEHA!